Tecnologia do Futuro e o Fim da Liberdade

por Furoa

No nível atual da tecnologia, as coisas estão assustadoras. Quem pensa diferente das grandes empresas e governos é perseguido. Graças à vigilância de todos os nossos dados via Google, Facebook, Microsoft, etc., defensores dos direitos humanos, ativistas políticos, defensores do planeta e muitos outros têm sido atrapalhados de exercerem suas atividades.

O soldado Manning, por exemplo, está preso e passou condições sub humanas por divulgar injustiças cometidas pelo exército estado-unidense. E ele não é o único. Inúmeros jornalistas têm sofrido represálias por parte do governo e de empresas por expor aquilo que precisa ser dito.

Com o avanço da tecnologia, esse cenário deverá ficar pior. O último smartphone lançado pela Apple, o iPhone 5S, além de recolher as impressões digitais de todos os usuários e saber quem viu o que, tem um novo coprocessador de movimento que, segundo a própria Apple, “sabe quando você está andando, correndo, ou mesmo dirigindo”.

A chamada wearable tech deve piorar ainda mais o cenário, pois com ela a tecnologia está mais próxima ao corpo do que nunca. Smartwatches e os novos fitness trackers estão junto ao corpo até quando se está dormindo. Com isso, é possível saber como é sua saúde durante todo o dia e possivelmente até se você está mentindo.

O tão falado Google Glass também pode ser uma grande ameaça à liberdade. Além de gravar tudo o que você vê e ouve, também grava os outros. Isso combinado à tecnologia de reconhecimento facial — que está bem avançada atualmente — implica que quem não se render aos apelos da tecnologia também será vigiado.

A consequência disso tudo é clara: o fim da liberdade. Sabendo tudo o que uma pessoa vê, é possível controlar o que ela vê e como ela faz isso. A partir disso, é possível controlar até mesmo o que as pessoas pensam.

Se não fizermos nada, logo nos tornaremos marionetes e pensaremos do jeito que as pessoas mais poderosas do mundo mandarem.

Mas ainda há esperança. Para isso, precisamos lutar contra o governo e as grandes empresas envolvidas, utilizar software livre para controlar o que o computador faz e criptografar nossas informações. Se isso não for feito, tenho certeza que o Grande Irmão estará nos observando em breve.

Anúncios