Oração da serenidade

por Furoa

Senhor, dai-me força para mudar o que pode ser mudado
Resignação para aceitar o que não pode ser mudado
E sabedoria para distinguir uma coisa da outra.

Viver é algo incrível! É algo tão maravilhoso que artistas tentaram descrever a magnificência da vida durante toda a história humana. Como seria possível descrever plenamente o que sentimos quando ouvimos nossa música favorita ou quando olhamos e sentimos a incansável beleza da natureza?

Mas infelizmente existem coisas que nos impedem de sentir a incredibilidade da vida: as mágoas que guardamos em nossos corações, as injustiças que sofremos, etc. Esses empecilhos são todos resultados de duas ações humanas: 1. tentar mudar o imutável e 2. não mudar o que pode ser mudado.

Não tente mudar o imutável

Algumas coisas estão fora de nosso controle. Não podemos controlar as condições de nosso nascimento, o envelhecimento, quando ficamos doentes e nem as condições de nossa morte. Sabemos disso, mas quase nunca colocamos esse conhecimento em prática. Quando tentamos mudar o imutável nos tornamos pessoas rancorosas, cheias de ira e cegas para a beleza da vida e para Deus.

Mude o que deve ser mudado

A humanidade é surpreendente. Luta contra coisas invencíveis e fica passiva diante daquilo que deve ser confrontado. Muito do sofrimento humano surge de sistemas sociais opressores — abusos religiosos, escravidão, tráfico sexual, etc. –, mas não lutamos contra essas coisas. Ao invés disso, continuamos a contribuir com elas sem questionar nossos dogmas religiosos, consumindo irracionalmente e não fazendo nada em favor daqueles que morrem vítimas da ganância humana. Isso tudo é consequência de nosso egoísmo, de nosso orgulho e de nossa incapacidade de receber críticas.

É fato que a existência de ricos implica na existência de pobres, isto é, só podemos nos dar o luxo de ter muitas roupas porque muitas pessoas são escravizadas para produzi-las e só podemos nos alimentar “bem” porque muitos morrem de fome. Como disse Paulo Brabo, “se você pode comprar, alguém está pagando, e não é você.”

Aceite que a vida é composta de mudanças, mas não se conforme. Lute por um mundo melhor e aproveite com todas as pessoas a maravilhosa graça da vida.

Paulo Brabo, O que há de errado (e de bom) no capitalismo: http://www.baciadasalmas.com/2014/o-que-ha-de-errado-e-de-bom-no-capitalismo/
Anúncios